sexta-feira, 7 de março de 2008

Orquestra à moda urbana

Depois de cinco anos de estrada, de lançarem em 2006 o CD Carnaval Só no Ano que Vem e ganharem o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte de Melhor Grupo de 2007, a ORQUESTRA IMPERIAL toca no Opinião no próximo dia 20.

A big band que faz o maior sucesso na noite carioca nasceu em 2002 como uma orquestra típica de gafieira. A formação do combo reúne um bando de notáveis da nova cena pop do Rio, como Rodrigo Amarante (guitarrista do grupo Los Hermanos), Moreno Veloso (o filho do Caetano), Domenico e Kassin (do projeto +2), a cantora e atriz global Thalma de Freitas e Rubinho Jacobina (filho de Nelson Jacobina, parceiro de Jorge Mautner), que dividem espaço no palco com músicos veteranos como o sambista Wilson das Neves, compositor da escola de samba Império Serrano.

A Orquestra é formada por:

THALMA DE FREITAS (voz) - Cantora e atriz, filha de Laércio de Freitas, famoso produtor e arranjador dos anos 60/70, lançou um EP solo em 2004. No CD da Orquestra, revelou-se também excelente compositora.

NINA BECKER (voz) - Cantora e estilista, Nina tem a grife própria Volte Sempre e vem desenvolvendo um belo trabalho na carreira solo, tendo lançado um CD em 2005.

MORENO VELOSO (percussão e voz) - Lançou o disco Máquina de Escrever Música, ao lado de Kassin e Domenico, também integrantes da Orquestra. No conjunto, apresenta clássicos românticos e sambas com sua bela voz e também toca percussão.

RODRIGO AMARANTE (voz) - Cantor e guitarrista da banda Los Hermanos, na Orquestra interpreta boleros.

WILSON DAS NEVES (voz e percussões) - Um dos maiores bateristas da MPB, gravou e tocou com gente como Chico Buarque, Elza Soares e Elis Regina. Tem dois discos lançados - o segundo, indicado ao Grammy Latino. É um dos componentes da velha guarda da escola de samba Império Serrano.

NELSON JACOBINA (guitarra e violão) - Parceiro de Jorge Mautner, autor de sucessos como Maracatu Atômico.

BARTOLO (guitarra) - Membro também da Duplexx, banda de música eletrônica e audiovisual.

PEDRO SÁ (guitarra) - Membro da banda de Caetano Veloso, vem sendo considerado um dos responsáveis pelo novo som moderno e roqueiro do baiano.

RUBINHO JACOBINA (teclado) - Compositor inspirado, Rubinho é autor de diversos hits da Orquestra, além de ter lançado em 2005 um CD solo pela Nikita Records.

BERNA CEPPAS (sintetizadores e percussão) & KASSIN (baixo) - Produtores e idealizadores da Orquestra, a dupla tem trabalhado com importantes nomes como Fernanda Abreu, Adriana Calcanhotto, Vanessa da Mata, Otto, Caetano Veloso e Los Hermanos, além de fazer trilhas sonoras de filmes como 2 Filhos de Francisco e Árido Movie.

DOMENICO LACELOTTI (bateria) - Também artista plástico, tocou com Adriana Calcanhotto e Danilo Caymmi, entre outros. Lançou em 2004 o CD Sincerely Hot, com a assinatura Domenico+2 (mais Kassin e Moreno), excursionando por diversos festivais mundo afora.

STEPHANE SAN JUAN (percussão) - Músico francês, participa da Orquestra desde o início.BODÃO (percussão) - Músico de alto nível, toca com Lobão.

LEO MONTEIRO (percussão eletrônica).

FELIPE PINAUD (flauta) - É o responsável pelos arranjos de sopro da Orquestra.

MAX SETTE (trompete e flugelhorn) - Compositor de hits como Ereção e Gomalina, parceiro assíduo de Wilson das Neves, lançou o primeiro CD solo no ano passado.

BIDU CORDEIRO (trombone) - Músico dos Paralamas do Sucesso há muitos anos, participa ainda da banda Reggae B, com Bi Ribeiro.

MAURO ZACHARIAS (trombonista) - Músico importado especialmente de Santos para fazer parte do time.

4 comentários:

Debora disse...

ei.. foi divulgado em alguma rádio que haveria ingresso à venda nas Lojas BackDoor, mas liguei em duas e eles nada sabem.
Aonde tá rolando a venda de ingressos?
Valeu.

Blog do Opinião disse...

Débora, os ingressos já estão lá na Backdoor, é ligar e se informar agora.

Obrigado

ALEXANDRE BURMANN disse...

BOA! espero que esse show seja o precursor para que o opinião mantenha a prática de realizar os shows em horário de gente normal que trabalha no dia seguinte. nesse aspecto o iron foi perfeito. mas não fui no ultramen justamente por causa dos horários.

rodrigo disse...

O show do Ultramen chegou a beirar o ridículo de organização, pois estava marcado para iniciar às 22hs o que ocorreu às 00:35hs. Acho que querem limitar o espectador somente aos desempregoados.